Aposentadoria compulsória aos 75 anos no serviço público vai para sanção presidencial

Brasília – O projeto de lei do Senado (PLS 274/2015) complementar que estende para os 75 anos a aposentadoria compulsória para todo o serviço público, de autoria do senador José Serra (PSDB-SP), foi aprovado nesta terça-feira (29/08), por unanimidade, no Senado. A proposta vai para a sanção presidencial.

A iniciativa amplia em cinco anos o afastamento obrigatório por idade do servidor público do Executivo, do Legislativo e do Judiciário, além do Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunais de Contas. O texto, também, inclui os servidores das três esferas de governo, incluindo suas autarquias e fundações.

O projeto foi aprovado na Câmara no último dia 23, quando foram acolhidas duas emendas. A primeira permite a aplicação progressiva da nova regra em 10 anos aos servidores do corpo diplomático. A outra revoga um dispositivo da Lei Complementar nº 51/85, que permitir ao servidor público policial se aposentar compulsoriamente por essa regra geral de 75 anos, em vez daquela prevista atualmente de 65 anos de idade.

Atualmente, o servidor público é obrigado a se aposentar aos 70 anos. “Este projeto representa um jogo de soma positiva e traz vantagens ao servidor que se aposentará e às finanças públicas”, disse José Serra.

Vantagens – Entre as vantagens da proposta, segundo o senador, é permitir ao servidor público mais tempo para desenvolver sua carreira, no período de auge da sua produtividade intelectual. Além disso, os funcionários públicos terão ainda a possibilidade de alcançar a aposentadoria integral por tempo de serviço.

Na área de finanças públicas, segundo estimativa da consultoria legislativa do Senado, as três esferas de governo economizarão mais de R$ 1 bilhão de reais ao ano com o aumento do tempo da aposentadoria compulsória. “É uma diminuição dos gastos dos governos lenta, firme e segura”.

PEC da Bengala – O projeto de José Serra tem como texto base a “PEC da Bengala” (PEC nº 457/06), que amplia de 70 para 75 anos a idade da aposentaria compulsória de ministros do Superior Tribunal Federal (STF), dos tribunais superiores e do Tribunal de Contas da União (TCU). A proposta foi sancionada no dia 07 de maio, pelo presidente do Senado, Renan Calheiros.

Veja Também

Discurso no encerramento do seminário “Cómo Hacer Negocios con Brasil”

Madri, 23 de novembro de 2016 Excelentísimo Alfonso Dastis, Ministro de las Relaciones Exteriores y de Cooperación, Excelentísima María Luisa Poncela, Secretaria de Estado de Comercio, Excelentísimo Embajador de Brasil…

Artigo no Estadão: “O puma, os piratas e outros bichos”

Temos boa chance de aprovar ainda este ano a cláusula de barreira e a interdição de coligações O Estado de S. Paulo 13 de julho de 2017 O que o Puma,…

Artigo no Estadão: “Aquecimento global, ebulição local”

Urge enfrentar o desequilíbrio fiscal, a criminalidade e o desemprego estrutural O Estado de S.Paulo 12 de Julho de 2018 Em 1989, com o artigo O fim da História, Francis Fukuyama…