José Serra cobra da Economia recursos para bancar vacinação

Ex-ministro da Saúde diz que “temos que trocar a guerra contra a vacina pela guerra contra o vírus”

Ex-ministro da Saúde e senador José Serra (PSDB-SP) cobrou, nesta sexta-feira (19/2), em nota pública, que os ministérios da Economia e da Saúde tenham um planejamento fiscal para que não faltem recursos destinados a bancar o programa de vacinação contra a pandemia da Covid-19.

Serra foi ministro da Saúde no Governo Fernando Henrique Cardoso, de 1998 até 2002.

O senador observou que o Sistema Única de Saúde (SUS) tem capacidade para vacinar 60 milhões de pessoas por mês, mas que isso não será usado a favor dos brasileiros devido a demora do governo federal em comprar os imunizantes.

“O governo federal falhou em não ter negociado com antecedência a compra de vacinas contra a Covid-19. Resultado: as vacinas já acabaram em várias cidades”, registrou.

“Os ministérios da Saúde e da Economia precisam estabelecer um planejamento fiscal para que não faltem recursos destinados a bancar o programa de vacinação”, complementou.

Além disso, o ex-ministro defendeu que o governo faça o calendário de imunização e a distribuição de vacinas de acordo com a composição dos grupos prioritários em escala nacional, assim como já é feito em outras campanhas nacionais.

“Não adianta deixar que estados e municípios decidam isso sozinhos. É necessário um esforço conjunto”, enfatizou.

Crítica ao presidente

Em crítica à conduta do presidente Jair Bolsonaro diante da crise sanitária promovida pela Covid-19, Serra afirmou que é preciso reconhecer a necessidade de se investir nas instituições públicas como a Fiocruz e o Instituto Butantan, ambos estão na linha de frente da produção de vacina.

“Temos que trocar a guerra contra a vacina pela guerra contra o vírus”, ponderou.

Procurado, o Ministério da Economia disse ao Metrópoles que não vai se manifestar.

Veja Também

Ministério da Infraestrutura trabalha para que marco das ferrovias seja foco do Congresso

Projeto de lei, que foi enviado ao Senado em 2018, prevê a construção de novas ferrovias por meio de simples autorização, no lugar do tradicional modelo de concessão pública BRASÍLIA…

Orçamento já!

Quando alguém quer convencê-lo de que o orçamento do governo é simples como o orçamento familiar, está querendo enganar você. O orçamento da grande maioria das famílias brasileiras é uma…